Dicas de livros: setembro de 2015

Mulheres dos outros | Susani Silveira Lemos França | Ed. UNESP | 2015 | 230 pp.

A Editora UNESP acaba de lançar “Mulheres dos outros – os viajantes cristãos nas terras a oriente (séculos XIII-XV), da pesquisadora Susani Silveira Lemos França. O livro propõe uma perspectiva original no campo dos estudos sobre as mulheres. França analisa os documentos produzidos pelos viajantes cristãos em direção ao oriente, entre os séculos XIII e XV, visando discutir temas que vão desde a opressão de gênero até as desigualdades das relações entre os sexos. “Na maior parte dos estudos aqui examinados sobre a mulher, no período medieval, a despeito dos objetivos variados e dos diferentes caminhos traçados, é possível observar como se mostra incontornável para os autores que qualquer realidade apreensível sobre as mulheres dependia em larga escala do que disseram os homens, uma vez que tinham sido eles que lhes conferiram um lugar”. O livro se divide em três capítulos: 1. “O plano dos escritos de viagens dos séculos XIII, XIV e XV; 2. A expectativa dos viajantes cristãos medievais sobre as mulheres de lá; 3. As mulheres dos outros pelos homens cristãos. Para saber mais sobre esse lançamento, clique aqui. Susani Silveira Lemos França é professora livre-docente em História Medievais da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais (UNESP/Franca) e doutora em Cultura Portuguesa pela Universidade de Lisboa (1998).

O Partido Nazista no Paraná 1933-1942 | Rafael Athaides | UEM | 2011 | 224 pp.

Há trinta anos, a ideia de que boa parte dos imigrantes alemães no Brasil, nas décadas de 1930 e 1940, tinha aderido ao nazismo ou era simpatizante da ideologia nazista era bastante aceita, sobretudo no meio comum. Essa perspectiva enganosa e preconceituosa refletia, em certa medida, aquilo que acreditavam os órgãos de segurança e repressão no país, principalmente após a ruptura das relações diplomáticas entre o Brasil e a Alemanha. Como afirma o historiador René Gertz (PUCRS), era o “perigo alemão”. Recentemente, no entanto, vários trabalhos historiográficos desmontaram essas imagens. Hoje, sabemos muito bem como funcionava as seções do Partido Nazista no Brasil. E a realidade mostrava-se bem diferente. Pesquisadores como Luis Edmundo de Souza Moraes, Ana Maria Dietrich e Taís Campelo contribuíram bastante para o esclarecimento deste importante tema. É neste contexto historiográfico que nos chega “O Partido Nazista no Paraná – 1932-1942”, do historiador Rafael Athaides, professor de história contemporânea da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul. Publicado pela Editora da Universidade Estadual de Maringá (UEM) em 2011, o livro analisa como se deu a adesão ao Partido Nazista no estado do Paraná. Ou, nas palavras do próprio autor, “o objetivo central desta obra é mapear as linhas gerais de funcionamento da NSDAP na circulação do Estado do Paraná, entre os anos de 1933-1942. Tenciona-se, ainda, verificar as diferentes percepções dos grupos-alvo da cooptação nacional-socialista, suas falas e elaborações construídas em torno da ideologia e da prática do Partido Nazista local”. Para saber mais sobre o livro, clique aqui.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*