Carlos Marighella
Entrevista

“É o Brasil de hoje que torna Marighella ainda mais atual, goste-se ou não dele”

15 de abril de 2019 0

“O presidente da República é um saudosista da ditadura parida em 1964, a mesma em que Marighella, desarmado, foi alvejado em um cinema (1964) e assassinado numa rua escura (1969). Jair Bolsonaro já defendeu publicamente a tortura; Marighella, ao contrário, opunha-se a tal infâmia e foi torturado durante 21 dias, em 1936, no governo Getúlio Vargas. O vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, considera o 13º salário uma “jabuticaba”, uma aberração; Marighella lutou na Constituinte de 1946 pela introdução do que então se denominava Abono de Natal (o 13º só seria conquistado em 1962). É o Brasil de hoje que torna Marighella ainda mais atual, goste-se ou não dele.”