Brasileiros pesquisam duas vezes mais o tema “Diversidade” na Internet hoje que em 2012

Neste universo temático, os tópicos mais procurados são feminismo, racismo e LGBTQI+, que que tiveram um crescimento de 260% nos últimos 6 meses, segundo o Google.

Ana Paula Tavares | Agência Café História

O projeto think with Google divulga dados sobre o comportamento dos brasileiros a partir das palavras pesquisas no Google e conteúdos disponibilizados em redes sociais como o YouTube. Um dossiê publicado em outubro que tem como tema Diversidade, apontou que as buscas sobre Feminismo “alcançou patamares equivalentes aos de Racismo, que sempre foi o tema relacionado à diversidade mais discutido no Brasil”. O levantamento revelou dados muito interessantes:

  • As buscas pelo termo Feminismo cresceram mais de 200% nos últimos dois anos, sendo que por Feminismo Negro cresceram 65% no último ano.
  • O termo Machismo também teve um crescimento alto, de 163% no mesmo período.
  • As buscas pelo termo Transgênero aumentaram 123% no último ano.

Mas não são só esses os temas emergentes. O dossiê aponta que nos últimos 6 meses foram publicados no YouTube mais de 330mil vídeos com tema Gordofobia, outros 50 mil sobre Autoestima e Aceitação e 4.700 sobre apropriação cultural. E aqui, faz um alerta: há 6 vezes mais conteúdos sobre Silicone no YouTube do que sobre Autoestima e Aceitação.

Os dados por si só não necessariamente revelam o posicionamento individual de quem pesquisa no Google ou vê/produz para o YouTube, mas mostram os assuntos que estão mais em evidência. E há uma grande variação destes temas por estado. As buscas sobre racismo na Bahia, por exemplo, foram 60% maiores que em São Paulo, estado que, por sua vez, registrou buscas por LGBTQi+ 30% maiores que a média nacional.

Em um mapa animado, o relatório mostra quais estados lideram as buscas para variadas palavras-chave. Piauí e Bahia, por exemplo, são líderes em pesquisa por Empoderamento; Rondônia lidera a pesquisa por Diversidade Étnica, enquanto Amazonas e Tocantins, por Diversidade Cultural. O sugestivo termo “heterofobia”, em geral ligado a discursos conservadores contra movimentos LGBT, é mais pesquisado nos estados de Tocantins e Maranhão. E mais: Rio de Janeiro e Espírito Santo são os líderes de pesquisa com o termo Feminismo; São Paulo e Pernambuco com Diversidade Sexual; e Bahia e Tocantins novamente Racismo.

A pesquisa é parte de um projeto voltado para empresas de marketing e publicidade que querem acompanhar as tendências no comportamento dos brasileiros na Internet. Mas certamente é interessante para muita gente além desse universo – pode ser, por exemplo, uma boa reflexão para o professor que precisa lidar com os temas que surgem em sala de aula. O dossiê termina, aliás, com uma lista de vídeos sobre todos estes temas e que estão fazendo sucesso no YouTube para quem quiser entender como estes temas estão sendo levantados e discutidos na rede social. Confira o dossiê do Google sobre Diversidade no Brasil aqui.


Como citar essa notícia

TAVARES, Ana Paula. Brasileiros pesquisam duas vezes mais o tema “Diversidade” na Internet hoje que em 2012. (Notícia).In: Café História – história feita com cliques. Disponível em: https://www.cafehistoria.com.br/pesquisa-diversidade-feminismo/. Publicado em: 9 nov. 2017. Acesso: [informar data].

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*