Projeto destaca a trajetória de mulheres que fizeram história na ciência

“Mulheres na Fiocruz: trajetórias” registra depoimentos de mulheres atu-antes na Fiocruz, desde a década de 1950 até os dias atuais.

Marilda Goncalves em laboratório. Foto: Fiocruz.

A Casa de Oswaldo Cruz (COC/FIOCRUZ) produziu a série de filmes de curta duração intitulada “Mulheres na Fiocruz: trajetórias”. A proposta da série é o registro do depoimento de mulheres atuantes na Fiocruz, desde a década de 1950 até os dias atuais.

Sob a direção da documentarista Cristiana Grumbach, estão sendo produzidos filmes que registram o depoimento de mulheres cientistas, médicas e tecnologistas atuantes nas áreas de pesquisa, ensino, produção e assistência da Fiocruz. 

Os primeiros três primeiros vídeos da série apresentam os depoimentos das cientistas Maria da Luz Fernandes Leal (Bio-Manguinhos), Yara Maria Traub-Cseko (Instituto Oswaldo Cruz) e Liléia Gonçalves Diotaiuti (Fiocruz Minas). Neles, elas narram as suas carreiras e destacam suas principais contribuições científicas.

O quarto vídeo da série “Mulheres na Fiocruz: Pioneiras” apresenta a trajetória das primeiras mulheres que ingressaram como pesquisadoras na Fiocruz entre as décadas de 1940 e 1960.  Trata-se de um documentário produzido a partir de depoimentos orais e de reconstituição com base em imagens de arquivo. Narrando suas próprias histórias, Ana Kohn, Ottilia Mitidieri, Dyrce Lacombe, Monika Barth, Delir Correa Gomes e Luiza Krau (in memorian) mostram como elas se profissionalizaram no ambiente dos laboratórios do antigo Instituto Oswaldo Cruz.

Outros sete episódios apresentam depoimentos de mulheres (médicas, cientistas e tecnologistas) representativas da atuação da Fiocruz no âmbito da assistência à saúde, produção de medicamentos e pesquisa biomédica e social. São elas: Rachel Niskier Sanchez, do Instituto Fernandes Figueira (IFF); Keyla Belizia Feldman Marzochi, do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI), Tizuko Shiraiwa, do Centro de Saúde da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (Ensp), Marilda de Souza Gonçalves, do Instituto Gonçalo Muniz (IGM – Fiocruz Bahia), Alzira Maria de Paiva Almeida, do Instituto Aggeu Magalhães (IAM – Fiocruz Pernambuco), Nubia Boechat Andrade, do Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos) e Cecília Minayo (Ensp).

Nova série

Atualmente o projeto “Mulheres na Fiocruz: trajetórias” está preparando uma nova série de filmes dedicados ao registro da atuação de mulheres cientistas que vem se dedicando aos estudos de diferentes aspectos biológicos, epidemiológicos e sociais das epidemias que se manifestaram no Brasil desde a década de 1980.

Equipe do projeto: Luiz Otávio Ferreira (Coordenador), Paulo Elian, Nara Azevedo, Luciana Heymann, Aline Lopes Lacerda e Simone Kropf. Documentarista: Cristiana Grumbach. Bolsistas: Daiane Rossi e André Luís Lima

Com informações da equipe do projeto.

Café História

Perfil da redação do portal Café História.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.