O que foi o AI-5? Este historiador explica

Historiador Carlos Fico, professor da UFRJ e especialista em Ditadura Militar, explica o que foi o Ato Institucional número 5. Vídeo faz parte de uma série do Café História sobre o regime autoritário.

4

A ditadura militar (1964-1985) governou através de uma série de atos institucionais. Esses atos permitiram o regime driblar os limites que a constituição impunha aos arroubos autoritários. Além disso, eles davam um verniz de legalidade e legitimidade ao governo e suas violentas ações.

Um dos atos institucionais mais severos foi o de número 5, baixado em 13 de dezembro de 1968, durante o governo do general Costa e Silva. Esse ato radicalizou a experiência ditatorial no Brasil, suspendendo, pro exemplo, o habeas-corpus por crimes de motivação política, implementando toques de recolher e tornando ilegais reuniões políticas não autorizadas pela polícia.

Em 2019, o Café História produziu um especial sobre os 55 anos do golpe civil-militar de 1964. Nesse especial, o historiador Carlos Fico, professor da UFRJ, responde dúvidas comuns sobre a história da ditadura militar no Brasil. No vídeo abaixo, você confere como Fico resumiu o AI-5.

Bruno Leal

Fundador e editor do Café História. É professor adjunto de História Contemporânea do Departamento de História da Universidade de Brasília (UnB). Doutor em História Social. Tem pós-doutorado em História Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Pesquisa História Pública, História Digital e Divulgação Científica. Também desenvolve pesquisas sobre crimes nazistas e justiça no pós-guerra.

4 Comments

  1. Excelente tema. Gostaria de receber mais artigos que me ajudassem a esclarecer aprendizado talvez duvidoso da minha geração quanto a sua total veracidade.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.