Egiptólogo brasileiro vence concurso com projeto sobre amuletos escaravelhos

Ronaldo Gurgel Pereira, que vive em Portugal, ganhou concurso promovido pelo The Cyprus American Archaeological Research Institute.

8
Arte Funerária Egípcia - Egito Antigo
O entrevistado há alguns anos no Egito. Fonte: acervo pessoal do entrevistado.

O The Cyprus American Archaeological Research Institute (CAARI), entidade arqueológica americana que atua no Chipre e regiões adjacentes, anunciou que o egiptólogo brasileiro Ronaldo Gurgel Pereira é o mais novo vencedor de seu concurso de pesquisa na categoria Senior Scholar in Residence. Pereira vive em Portugal, onde é investigador integrado do Centro de Humanidades da Universidade Nova de Lisboa.  

Durante esse período, Pereira irá desenvolver o projeto “Iron Age Steatite Scarabs from Cyprus: A study on typology and iconography considering the so-called ‘Tyrian Group’ Scarabs (8th – 5th centuries BCE)”, que tem como objetivo estudar cerca de 40 selos/amuletos escaravelhos do período Archaic Cyprus I e II (ca. séculos VIII – V ac). Será estudada uma seleção de escaravelhos de Agia Irini, Kition e Amathus.

Ao Café História, o historiador e egiptólogo, contou como está se sentindo:

– Eu fiquei muito feliz! Os concursos abertos pelos membros afiliados ao Council of American Overseas Research Centers, o CAORC, são famosos por serem muito competitivos. Essa oportunidade de trabalho no Chipre dá reconhecimento e legitimação à minha investigação sobre amuletos e selos escaravelhos fenícios da Idade do Ferro. A expectativa é de muito trabalho, mas também de alargamento de horizontes profissionais através de cooperações futuras com os meus novos colegas americanos e cipriotas.

Para saber mais sobre o trabalho desenvolvido por Ronaldo Gurgel Pereira, confira uma entrevista que fizemos com ele em 2019. Neste papo, conversamos sobre arte funerária egípcia.  

Bruno Leal

Fundador e editor do Café História. É professor adjunto de História Contemporânea do Departamento de História da Universidade de Brasília (UnB). Doutor em História Social. Tem pós-doutorado em História Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Pesquisa História Pública, História Digital e Divulgação Científica. Também desenvolve pesquisas sobre crimes nazistas e justiça no pós-guerra.

8 Comments

  1. Ola Bruno Leal,. Parabens pelo excelente trabalho de divulgacao da pesquisa historicae arqueologica. Muito bom saber da pesquisa do Ronaldo Pereira.

  2. Bruno Leal, parabéns pelo excelente e belo trabalho no Café História. Os temas e os conteúdos são excelentes, e conhecer melhor a “verdadeira História” é de grande importância para trazer luz às informações fidedignas sobre sua história, antes manipulada por interesses diversos, talvez até escusos, que todo povo e país, merece ter acesso. pelos historiadores compromissados com a verdadeira realidade dos fatos acontecidos.

  3. Olá Bruno, parabéns pelo artigo, mostrei para minha filha que ficou encantada,. Seu sonho é fazer arqueologia, você tem indicação de faculdade aqui no Brasil???…agradeço muiiito

    Vanessa Cassab

Deixe um comentário

Your email address will not be published.